Com estádio fechado, conta de água em junho no Mané foi de R$ 2,2 mi

Com estádio fechado, conta de água em junho no Mané Garrincha foi de R$ 2,2 milhões

O valor é 67 vezes maior que a média de consumo de outros meses na arena, que não recebe evento esportivo desde o começo de maio

Imersa em uma grave crise financeira, a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) vai ter de equacionar mais um problemão. A conta de água e esgoto do Mané Garrincha referente a junho foi de impressionantes R$ 2.266.757. O valor é 67 vezes maior que a média de consumo da arena nos outros meses.

Somente essa fatura cobrada pela Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) supera em três vezes o gasto mensal de manutenção do lugar: R$ 700 mil. Despesa altíssima, ainda mais se levar em conta a baixa frequência de eventos no estádio. O último jogo no Mané Garrincha foi em 6 de maio, há mais de dois meses.

Em plena seca e no meio da pior crise hídrica da história do Distrito Federal, na qual o brasiliense foi obrigado a fechar as torneiras, a fatura do Mané aponta um gasto de 94.295m³, ou 94,2 milhões de litros de água. Em meses anteriores, o consumo médio da arena foi de 1.421m³, ou 1,42 milhão de litros. Para se ter ideia, um morador do DF gasta, também em média, 4.590 litros a cada mês.

FONTE: www.metropoles.com