Piauí terá que captar água subterrânea para abastecer cidades, se açudes secarem

Piauí terá que captar água subterrânea para abastecer cidades, se açudes secarem

Diante dos reservatórios estarem funcionando em volume morto, o Piauí poderá ter que fazer a captação de água subterrânea

Segundo o coordenador da Defesa Civil do Estado, Vitorino Tavares, a alternativa é a única opção, caso os açudes e barragens no interior sequem completamente. Ele destaca a situação da adutora Estreito- que abastece as cidades de Padre Marcos, Belém e Francisco Macedo- onde as bombas tiveram que ser desligadas, pois a água está imprópria para o consumo humano.

“Só temos uma alternativa: captar água. Isso é muito caro, pois os poços são muito distantes e torna a operação mais cara. Contudo, essa é a única alternativa”, declarou Tavares, acrescentando ainda que o racionamento de água em 40 cidades do Piauí deve começar a partir da próxima semana.

Durante a manhã desta sexta-feira (09), representantes da Defesa Civil e Exército, além de prefeitos do interior do Estado se reuniram na sede do 25º BC para discutir a operação Carro-Pipa.

Ao todo, 60 cidades da zona rural são atendidas pelo Exército. Para a operação deste ano,  foram cadastrados 1.500 pipeiros que atendem 200 mil piauienses.

O comandante do 25º BC,  tenente-coronel Francisco Nixon Lopes Frota, acrescenta que a fiscalização tem sido bastante intensa, inclusive, com monitoramento dos carros-pipas por GPS.

GPS em carro-pipa

“O GPS é instalado no carro-pipa de forma e assim podemos acompanhar todo o trajeto através do sistema dentro do 25º BC. Temos informações de onde e quando ele pegou água em um determinado manancial, se seguiu a rota e levou na cisterna que estava prevista, por exemplo. O pipeiro flagrado praticando alguma irregularidade é notificado, ouvido, pode receber uma multa, retomar as atividades ou ser excluído por dois anos da operação”, alerta o comandante.O Exército conta ainda com 57 viaturas que serão utilizadas onde, por algum motivo, o pipeiro paralisou as atividades.

Vitorino Tavares esclarece que o órgão trabalha paralelamente com o Exército e opera em 27 cidades. Ele cita alguns reservatórios prestes a secar como Piaus, na região de São Julião, e Petrônio Portela, em São Raimundo Nonato, além de açude de pequeno porte como Caboclo, Estreito e Tiririca.

A prefeita de Pio IX, Regina Coeli, desabafa que é inadimissível que ainda hoje o piauiense tenha que colocar lata d’água na calçada para esperar o carro-pipa’.

“Vai faltar água em Piaus até o fim do ano”

“Acredito que vai faltar água em Piaus até o fim do ano, pois estamos abaixo de 5%. Se isso acontecer, vamos sobreviver de carro-pipa? É preciso pensar rápido em uma solução para que a gente não chegue a esse ponto. Na zona rural isso já é rotina, mas na zona rural que tem adutora e água na torneira é inadmissível. Não sou exigente, queremos apenas qualidade de vida, o mínimo, o básico”, desafaba a prefeita que ressalta que a cidade já conta com sete carros-pipa da Defesa Civil.

Regina Coeli comentou ainda sobre o racionamento d’água que, segundo ela, será tardio, mas essencial.

“Os municípios já fazem seu dever de casa com campanhas educativas, conscientizando as pessoas do uso racional da água, mas é preciso o racionamento. Enquando se tem água toda hora, você gasta mal e mais. Com o início do racionamento, acredito que teremos uma vida mais longa de abastecimento”, disse.

FONTE: www.saneamentobasico.com.br