Saneamento é coisa séria: Não à demagogia!

Saneamento é coisa séria: Não à demagogia!

A demagogia é uma das doenças que mais corroem e prejudicam o sistema político brasileiro. Muitos políticos utilizam discursos que agradam os ouvidos do povo sem se importar se o que estão falando condiz ou não com a verdade dos fatos. Ao invés de orientar, desorientam os eleitores que acabam influenciados por essa falsa aparência dos salvadores da pátria.

Em Minas Gerais não é diferente e há alguns anos vimos nascer o Super Weliton Prado que veio salvar os mineiros dos desmandos da Cemig e da Copasa. Com uma boa assessoria jurídica e inteligência, ele obteve êxito em algumas questões como o adiamento dos reajustes tarifários enquanto o Governo do Estado de Minas Gerais não criasse a Agência Reguladora de Saneamento (ARSAE) e algumas cobranças indevidas e redução de tarifas de energia.

Por culpa do sucesso do Deputado Federal Weliton Prado, surgiram em várias cidades outros políticos com discursos parecidos. Alguns obtiveram votos suficientes para serem eleitos e, mais recentemente, o Deputado Estadual Fabiano Tolentino roubou o discurso do Weliton e assumiu a bandeira anti Copasa em Minas Gerais.

De repente, é como se todos os problemas ambientais do mundo fossem culpa da estatal de saneamento mineira. Não se vê o Deputado falar com a mesma ênfase de mineradoras que degradam o meio ambiente como o acidente da Samarco/Vale em Mariana ou criticar o agronegócio que utiliza cerca de 65% das  reservas de água doce disponíveis em sistemas de irrigação que desperdiçam esse bem precioso. Também não há reclamações de grandes indústrias que poluem cursos d’água sem dar o devido tratamento aos seus efluentes.

E o nobre deputado faz peregrinação pelo interior do estado buscando aliados na sua luta contra essa “terrível” organização criminosa chamada Copasa. Consegue parceiros entre oportunistas de plantão que esperam uma chance para se autopromover, celebridades das redes sociais que adoram minutos de fama e, até mesmo, pessoas bem intencionadas e insatisfeitas com as cobranças das tarifas de água e esgoto cujo valor é alto, contudo, está em patamar inferior ao de outros estados da região sudeste. Ele conseguiu até realizar uma audiência pública na Assembléia onde reuniu inúmeros aliados para denunciarem falhas na prestação de serviços da concessionária em vários municípios do interior.

Em algumas cidades, caso de Divinópolis, por exemplo, a Copasa deixou a desejar no cumprimento dos compromissos assumidos e só agora está realizando as obras prometidas há anos atrás. Em outras, como Bom Despacho, o Prefeito foi contaminado pelo discurso anti Copasa e chegou a promulgar um decreto de intervenção na estatal que nunca foi cumprido de fato e que o Tribunal de Justiça acabou anulando os efeitos.

Mas uma cidade chama a atenção pela situação diferente que se encontra: Curvelo. Já falamos da degradação do ribeirão Santo Antônio e suas causas e efeitos em artigos anteriores no portal, mas é curioso observar que essa cidade possui índices muito bons de saneamento básico. O Prefeito afirma publicamente que a Copasa presta um bom serviço na cidade e que atende às necessidades do município.

Ainda assim, devido a pressão do Super Tolentino e um grupo organizado nas redes sociais, foi instalada uma CPI para investigar a empresa na cidade. Hoje à noite, dia 21/12/2017, esta marcada a apresentação do relatório final dessa Comissão e, pelo que se percebe, os vereadores tendem a reforçar o discurso do Prefeito municipal que a Copasa cumpriu seus compromissos e presta um bom serviço na cidade.

Nas audiências públicas realizadas pela CPI de Curvelo até o momento, o público foi muito pequeno, no máximo uma dúzia de gatos pingados, e os cidadãos que pediram a palavra para reclamar da empresa foram os mesmos que criticam a Copasa nas redes sociais. Se o povo está tão insatisfeito, não seria natural que aproveitassem a ocasião para registrar suas reclamações?

A dúvida é se algum dos vereadores da CPI vai se dobrar à tentação do discurso demagogo de defender os fracos e oprimidos contra a tirania do mais forte!? Tomara que não, pois o que precisamos é unir forças para universalizar o saneamento em Minas e no Brasil e a estatal mineira Copasa é um dos instrumentos públicos relevantes que podem nos ajudar a cumprir esse objetivo.

Espera-se que os três jovens vereadores que compõem a CPI de Curvelo mantenham a postura séria com que trataram o tema até então e defendam o saneamento público e universal para todos os Curvelanos e Mineiros!

Quanto à demagogia, infelizmente, continuará existindo, mas a cada ano perde força. Porém, com o acesso cada vez maior à informação vinda de todos os lados e não apenas de uma única fonte manipuladora, aumenta o número de eleitores que percebem que aquele político que fala a verdade e não aquilo que eles querem ouvir é melhor para representá-lo nos parlamentos municipal, estadual e federal.

Saneamento é coisa séria: NÃO à demagogia!

Leia também:

Crise hidrica em Curvelo: ribeirão Santo Antônio sofre.

Crise hidrica em Montes Claros: prefeitos querem barrar adutora do Pacuí.

- Forças ocultas querem tirar o saneamento dos mineiros

- Abre o olho Pimentel, fogo amigo dentro do seu governo para prejudicar a Copasa em Curvelo

- Irrigar plantações com esgoto bruto

- Reduzir as perdas para ampliar a oferta de água

- E a culpa da corrupção do Brasil é do Tony Ramos!

Grandes barragens X crise hídrica: é preciso reduzir a perda por evaporacao

O carnaval que passa e a sujeira que fica

Cortina de fumaça

Privatizar o saneamento: Não!

O bem de todos acima do interesse pessoal

CEDAE-RJ: privatização é condicionante para ajuda do Governo Federal ao Estado

ASSEMAE: em defesa do protagonismo municipal nos serviços de saneamento

Como reduzir gases corrosivos como o H2S nos sistemas de esgotamento sanitário

Água mineral de garrafa: os perigos da contaminação

Palavra cruzada

Tarifas de água e esgoto são altas no Brasil?